2 de dezembro de 2008

O marco zero da cidade

A Praça Antonio Viera Tavares é o marco zero da cidade de Salto. Antes de 1911, a área da Praça atual era conhecida como Pátio da Capela, ou Pátio da Igreja. Dessa data em diante passou a se chamar Praça XV de Novembro. Apenas no ano de 1934 ela receberia o nome do fundador da cidade. Nesse momento, a praça também abrangia o entorno da Igreja Matriz, que só em 1955 receberia nome diferenciado, passando a se chamar Praça da Bandeira.



Esse espaço corresponde ao núcleo inicial da ocupação de Salto no final do século XVII. O capitão Tavares e sua mulher Maria Leite o teriam escolhido para a instalação da capela primitiva muito provavelmente pela vista da cachoeira no rio Tietê. No final do século XIX, vê-se o surgimento da cidade operária. A atividade fabril prospera. A partir de 1919 tem início o domínio da indústria Brasital, que marcará a paisagem não apenas por suas construções, mas também pela presença de seus trabalhadores.





Embora fosse região de circulação intensa, até o início da década de 1940 essa área era um simples descampado. Nessa época ela recebeu o primeiro tratamento paisagístico, obra inaugurada em 1942.

Nenhum comentário:

Ouça o hino da cidade, "Salto Canção", na gravação de 1966